sábado, 13 de novembro de 2010

As maravilhas de Dubai!

DUBAI

O cartão postal de Dubai, Burj al Arab!

Dubai se mostrou espetacular desde o aeroporto com aquele maravilhoso Duty free (que eu só consegui aproveitar na volta), tudo muito limpo e novo até suas ruas com asfalto impecável. O povo, sempre muito educado e a cidade é um canteiro de obras. Loved it! Abaixo estão os governantes locais:


Primeiramente, devo avisar que Dubai é bem quente, fui na época de Outubro e estava uns 35º C, mas fui informada que sempre é muito quente e pode chegar à 50 graus no auge do verão. O fuso horário de Dubai é de 7 horas a mais em relação à Brasília (GMT +4 ), mas pode ser de 6 horas a mais em nosso horário de verão. Sua moeda local é o Dirham (AED). Quanto ao visto de turismo, ele deve ser solicitado diretamente ao hotel que você ira se hospedar ou pela agência de turismo.
Apesar de quente, a cidade é toda gramada, cheia de irrigadores:

O tempo de vôo é de aproximadamente 15 horas, mas voando com o conforto da Emirates, dá para agüentar tranqüilamente, pois todos os assentos possuem telefone (5 dólares por minuto) e TV com vários filmes, jogos e seriados, mas se você não aguentar ficar parado (como é meu caso), faça como eu e vá conhecer a cozinha do avião ou fique conversando com a tripulação.

Os guindastes! Nossa, Dubai é um canteiro de obras e guindaste é algo que não falta por lá, toda esquina tem um prédio sendo erguido. Na foto é possível ser os trilhos do metrô.



A População de Dubai

A população, para falar a verdade, é formada por estrangeiros de diversas nacionalidades (somente 20% da população é de nativos), sendo a maioria Indianos, Filipinos e Paquistaneses, só é possível ter contato com os nativo em cargos de alto nível, que não trabalham diretamente com o público. Consegui conversar com uma nativa apenas no controle de passaporte, pois nos shopping encontrei muitos, mas eles não gostam de conversar com estrangeiros. Elas estão sempre com uma espécie de burca preta e os homens usam turbantes brancos ou vermelho xadrez, estão sempre limpos. Das mulheres só é possível ver as bolsas Louis Vuitton e os sapatos, pois o resto está coberto.

Alguns trabalhadores nos pontos de ônibus climatizados!

Os taxis de Duabi são carros bem luxuosos (diferente dos ladas e Fiat 147 do Egito), pintados de bege e rosa, em geral Corolla e Lexus, só perdem para as Mercedes de Paris. Até os carros de polícia são diferentes.

Eles estão espalhados por toda a cidade, são muuuuitos, mas mesmo assim não dão conta, pois o transporte público ainda é precário e só é usado pelos moradores. Em um dos dias, quando fomos ao shooping tivemos que esperar uns 40 minutos na rua por um táxi e vi pessoas que quase saíram no tapa. Depois descobri que era melhor solicitar um táxi executivo no próprio hotel.


Os taxistas são sempre simpáticos, mas alguns só falam o trivial em inglês, tornando a conversa impossível. Quando consegui me entender com um, ele fez um city tour conosco por apenas 70 AED (achei barato já que estavamos em cinco pessoas), foi contando sua história e nos levou à praia. Dessa forma você poderá conhecer a Palm Jumeirah.

Os carros também são todos luxuosos, uma boa parte são SUVs. Com tanto carrão é fácil alugar um carro dos sonhos, mas falarei sobre aluguel de super carros no post de Julho.
Porsche é carro comum:

City Tour por Dubai

Começamos o tour pela região de Deira, é uma região mais populosa, onde fica o Gold Souk, o Creek e o Hyatt Regency (lindo!).
O City tour incluso no pacote foi legal, pois pude entrar no Dubai Museum, ir ao Gold Souk, conhecer a mesquita, entrar em lojinhas diferentes, aprender sobre o lugar, além de ver o burj pela primeira vez. 

Dentro do museu vemos representações da Dubai de antigamente, na época em que era uma vila de pescadores, mergulhadores de pérolas e comerciantes beduínos:

No Gold Souk é possível comprar temperos, narguiles e jóias, mas tem que barganhar, a foto abaixo foi tirada enquanto atravessava o Creek de barco:


Gold Souk com suas inúmeras loja de jóias:

















Após visitar o Gold souk, o guia nos lovou num shopping de artesanato local, o "Saga World", com talhas, bolsas e mesas, tudo muito bonito e, na grande maioria, muito caro, mas comprei uma bolsa e uma toalha de mesa.

Shopping de Artesanato, a foto no interior do shopping não saiu boa pois foi tirada escondida:














Nesse mesmo City Tour passamos na única mesquita aberta para turistas, muito bonita, mas não foi possível entrar já que chegamos após o início do culto.

Mesquita:

Complexo Madinat

No terceiro dia (melhor de todos), após almoçar no Burj, por um pequeno extra (89 AED), o motorista do próprio Burj al Arab no levou ao complexo Madinat Jumeirah Resort, com aquele maravilhoso hotel Al Qasr. Esse hotel é simplesmente um luxo, com cavalos dourados na entrada, fossos entre os quartos, perfeito para uma lua-de-mel. Entrada do Al Qasr!

A foto abaixo é do hall de entrada do hotel, é o lugar mais bonito de Dubai, não deixe de conferir.

Canais do complexo Madinat, para sair do quarto é preciso esperar o barco que passa a cada 15 minutos, o local possui shopping, spa e restaurantes:

Fossos do Al Qsar!Após esse lindo hotel fomos á Palm Jumeirah (a única ilha em formato de palmeira que estava totalmente pronta). É surreal andar por essa ilha que foi totalmente construída pelo homem, pois ela avança uns 7 Km sobre o mar, alem de possuir túneis, prédios e hotéis enormes como o Atlantis the Palm:

Após o primeiro City Tour fomos almoçar no Hyatt Regency Dubai, que possui um restaurante giratório localizado no 25º andar do Hotel, o "Al Dawar". Durante o almoço, sentado à mesa, é possível ver toda a área ao redor do hotel, incluindo a Ilha Palm Deira que estava sendo construída.
Na foto abaixo é possível ver o restaurante giratório (revolving restaurant) do Hyatt, é a parte redonda:
O Almoço de lá estava melhor do que o do Burj al Arab e muito mais barato, em torno de 165 dirhams (mais ou menos 72 reais).

 Sobremesa, muito bonita, mas prefiro um cheesecake de morango: 



Burj al Arab
Para almoçar no Burj al arab é preciso pagar uma pequena fortuna (295 AED ou 126 BRL), tendo em vista que a comida não é tão boa assim, mas valeu a experiência. Pelo preço eles te pegam e te levam de volta ao hotel em que você estiver hospedado. O dress code para homens é camisa, calça e sapato fechado, nada de bermudas e tênis, para mulheres nada de roupas curtas. O traje típico de Dubai é aceito em qualquer lugar.
Almoçamos no restaurante do térreo, o Bab Yam, que fica ao lado da piscina. É um um restaurante estilo buffet. Ah! Os doces estavam deliciosos, é possível até comer uma sobremesa polvilhada com ouro:

Não é permitido tirar fotos na piscina do Burj al Arab, mas ela é muito bonita (apesar de pequena) e como pode ser visto na foto abaixo, tem o mar das arábias ao fundo:

Bom, o hotel é lindo, tudo folheado a ouro, a piscina tem vista para o mar, tem um elevador panorâmico, mas o melhor é o restaurante lá de cima, pois a vista é muito bonita. O chão é lindo, com pastilhas que formam tapetes, até o interior dos elevadores é bonito. Subimos para conhecer o restaurante do andar mais alto, mas não foi possível tirar fotos.

O piso do 2º andar:

Foto tirada no elevador panorâmico, ele é bem rápido e infelizmente não pára quando chega em cima (ele sobe e desce em uns 15 segundos):

No estacionamento tem até um lamborguini gallardo para uso dos hóspedes e o traslado para os hóspedes é feito em limousines Rolls-Royce Phantom.


Os Shoppings!
Gostei do Mall of the Emirates onde está a maior pista de ski indoor, mas não é possível conhecer todos os shoppings, pois são mais de 40. O melhor a fazer é escolher algum que você se identifique mais, seja pelas grifes, pelos eletrônicos, etc... Na foto abaixo dá para ver a praça de alimentação do Al Ghurair City, que fica na região de Deira. 
Estacionamento do Mall of the Emirates! Na área VIP, somente carros luxuosos como esse audi R8 Branco ou um Bugatti Veyron cromado. Ostentar é tudo para eles!

Ski Dubai! Acho um pouco difícil esquiar usando os trajes típico, mas eles se viram muito bem.


Safari no Deserto de Dubai
O motorista, um paquistanês que mora em Dubai há 30 anos e dirige muito bem, nos pegou no hotel com um Toyota Land Cruiser com o interior todo reforçado (mais tarde descobri o motivo), pegamos outras pessoas, passamos pelo shopping China, esvaziamos os pneus e adentramos o deserto. Achei que fosse tranqüilo, mas ele fez umas manobras, o carro pulava, nós tínhamos que segurar nas barras de reforço, e haja adrenalina (pareceu o passeio de buggy nas dunas de Genipabú no Rio Grande do Norte.
Pude até ver um lindo pôr-do-sol no deserto de Dubai:

No meio de deserto tinhas umas tendas nos esperando para um jantar, tinha shisha (narguile), bebida, comidas típicas e dança-do-ventre, tudo à vontade. Tinha umas mesas e almofadas:

O Safari é bem interessante, além do que já mencionei, tinha quadriciclos (moto quatro em Portugal) e passeio à camelo, mas eu não quis passar a noite lá, dizem que fica bem frio durante a noite.

O mar das arábias
Para ter acesso á uma das praias de Dubai, é preciso entrar num parque (o valor é barato +ou- 2 AED), lá tem banheiro e uma pequena lanchonete.
O mar tem uma cor linda, sem falar na temperatura maravilhosa. A areia é branquinhas, mas não existe uma infra-estrutura muito boa, pois é sempre meio vazio. Lá só tem turista, pois as nativas freqüentam praias particulares para mulheres, assim não existe problema em usar nosso biquinis, mas já aviso que os homens olham. Por respeito às mulheres, não é permitido tirar foto na areia.

O mar da arábias:

Xeique Zayid Road
A avenida mais importante de Dubai com seus arranha-céus, entre eles o Burj Khalifa, o maior edifício do mundo com 828 metros de altura, mas na época da foto não tinha a altura divulgada.



Dubai, por ser uma cidade islâmica, possui leis muito rígidas, não sendo permitido beijar em público, lá é tudo muito seguro, mas nunca é bom abusar, principalmente se você for mulher e estiver sozinha. Para garantir o cumprimento da lei, existem muitas viaturas espalhadas pela cidade:


Cheguei em São Paulo querendo voltar, mas na próxima quero conhecer Abu Dhabi e o parque Ferrari World.

DICAS DE DUBAI:

O que fazer em Dubai?
-Passeio de carro (safári) com jantar no deserto.
-Almoçar ou pelo menos visitar o Burj al Arab.
-Alugar um super carro.
-Sobrevoar as ilhas de Helicóptero.
-Almoçar no restaurante giratório do Hyatt.
-Pagar para um taxista fazer um City Tour com você e conhecer os hotéis próximos ao burj al arab e não deixe de conhecer o Complexo Jumeirah.
-Conhecer o Gold Souk ou Mercado do Ouro no Creek.
-Passear de barco ou ao menos entrar no maravilhoso mar das arábias.
-Visitar o museu sobre a história de Dubai.
-Entrar na Mesquita aberta a estrangeiros, vá na parte da manhâ.
-Ir aos shoppings e comprar, comprar e comprar, pois tudo é muito barato.
-Conhecer o bar feito de gelo.

O que vestir em Dubai?
Como os mulçumanos são muito conservadores é recomendado cobrir os ombros e não andar de roupas curtas nem decotadas.

Imperdível: Ver o Burj al Arab e conhecer a Palm Jumeirah, uma ilha artificial que possui até túneis.

Deixe para a próxima: Se não for possível fazer tudo (nunca é), não perca tanto tempo indo à todos os shoopings, vá no Mall of the Emirates para ver a pista de Esqui ou vá a algum que você se identifique mais (mais griffes, mais eletrônicos, etc...).

Para amantes de carro: O transito de Dubai é tranqüilo e apesar de serem apressados eles respeitam os semáforos e a sinalização. Aproveite o excelente asfalto e alugue uma super um carro, ou melhor, alugue uma máquina (BMW, Porsche, Ferrari ou até que sabe um Lamborguini), pois lá é possível. Falarei disso em outro post.

Compras em Dubai: compre lembrancinhas na região do Creek, em Deira. Aproveite as grifes do shoppings e as câmeras fotográficas, mas não vale a pena comprar Iphone.

Ainda não foi dessa vez: Que visitei o Burj de Dubai ou Burj Khalifa, pois não estava pronto. Também não tive tempo para esquiar (snif).

Em Dubai, lembre-se:
- Ficar num hotel em Deira é bom, já que existem diversos lugares para ir a pé, já que os táxis, apesar de numerosos, podem ser muito concorridos em Dubai, mas se puder ficar nos super hotéis, aproveite.
- Pechinchar nem sempre é possível, pois tudo tem o preço etiquetado, mas nos souks é possível.
- Para as mulheres, é bom cobrir os ombros e não faça demonstrações de carinho na rua, pois pode ser considerado ato obsceno, passivo de prisão.
- Em outubro a temperatura estava bem quente, uns 40º C, então leve roupas leves e protetor solar.
- Acorde cedo para aproveitar bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário